Radio Fé Web - Ao vivo

em manutenção

TV FÉ WEB

Loading...

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Lições da vida de Gideão


Lições da vida de Gideão
Depois da morte de Josué, o povo de Israel passou por mais de três séculos nos quais "não havia rei em Israel; cada um fazia o que achava mais reto" (Juízes 17:6; 21:25). Durante esse período, se repetia várias vezes o mesmo ciclo: Œ O povo obedecia a Deus por algum tempo e,  depois, afastou-se dele. Ž  Como alerta ao povo rebelde, Deus permitia que um inimigo o oprimisse.  Quando o povo se arrependia e pedia libertação,  Deus mandava juízes para livrá-lo das mãos dos inimigos. O povo resgatado servia ao Senhor durante o resto daquela geração, assim começando, de novo, o ciclo. Gideão foi o quinto dos juízes ou libertadores, apresentado em Juízes, capítulos 6, 7 e 8. Da vida dele, podemos aproveitar muitas lições valiosas.


Homem valente ou homem tímido?
Os midianitas oprimiram os israelitas por sete anos. Eles subiam cada ano e tomavam os produtos alimentícios dos campos e todos os animais dos hebreus. Para sobreviver, os israelitas escondiam alimentos do inimigo. Gideão estava preparando comida para escondê-la quando o Anjo do Senhor apareceu. Imagine este homem, trabalhando com medo do inimigo, quando ele ouviu as palavras do Anjo: "O Senhor é contigo, homem valente" (Juízes 6:12). Pela resposta de Gideão, parece que ele nem pensou no significado da frase "homem valente". Ele entrou diretamente numa discussão com o anjo sobre a presença de Deus. Ele não entendeu como Deus, estando com o povo, deixaria Israel sofrer. Deus continuou a conversa, desafiando Gideão a resolver o problema. Já que ele duvidou da presença de Deus, devia ir na sua própria força (Juízes 6:14). Isso não! Gideão, agora, sentiu tão incapaz que procurou uma saída da missão dada por Deus. Ele explicou que era uma pessoa pequena de uma família insignificante de uma tribo pouco importante. Gideão não veio ao Senhor como homem valente. Deus ia fazer dele um líder corajoso.
A força verdadeira do servo do Senhor não vem de si mesmo, e sim de Deus. Ninguém é forte o bastante para resolver seus próprios problemas sozinho, especialmente quando falamos sobre nosso problema principal: o pecado. Dependemos de Deus e de sua graça (Efésios 2:8-9). Paulo disse: "tudo posso naquele que me fortalece" (Filipenses 4:13). Os homens valentes, hoje em dia, são aqueles que confiam no Senhor.
"Eu estou contigo"
Nas conversas com Gideão, Deus afirmou sua presença repetidas vezes. Primeiro, ele afirmou por palavras: "Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem" (Juízes 6:16). Segundo, ele afirmou por sinais. Antes da primeira missão de Gideão, Deus lhe deu um sinal impressionante. O Anjo do Senhor causou subir fogo para consumir a oferta de Gideão. Enquanto pessoas faziam ofertas ao Senhor todos os dias, era muito raro o próprio Senhor mandar o fogo para as consumir. Antes de sua segunda missão, Gideão recebeu mais três sinais. Deus deixou o orvalho molhar uma porção de lã sem molhar a terra em volta dela (Juízes 6:36-38). Na noite seguinte, ele fez ao contrário, deixando a lã seca no meio de terra molhada (Juízes 6:39-40). Nas vésperas da batalha, Deus permitiu que Gideão ouvisse uma conversa entre dois soldados midianitas, confirmando a sua vitória iminente (Juízes 7:9-15). Terceiro, Deus afirmou sua presença através de promessas cumpridas, principalmente no livramento do povo pela mão de Gideão (Juízes 6:16; 7:7,22; 8:10-12). As demonstrações de Deus foram convincentes. Gideão foi convertido!
A maior bênção imaginável é a presença do Senhor em nossas vidas. Quando Jesus veio ao mundo para habitar ou fazer seu tabernáculo entre os homens (João 1:14), foi lhe dado o nome Emanuel, "Deus conosco" (Mateus 1:23). No final da sua missão terrestre, ele foi preparar um lugar para nós na presença de Deus (João 14:1-4). Ele prometeu fazer morada naqueles que o amam (João 14:23).
A missão começa em casa
Uma vez que Deus chamou a atenção de Gideão, ele lhe deu a sua primeira missão: destruir os ídolos do próprio pai e fazer um altar ao Senhor no mesmo lugar (Juízes 6:25-26). Gideão levou dez homens consigo e cumpriu o mandamento do Senhor na mesma noite. Os vizinhos ficaram irados, mas o pai de Gideão entendeu o significado de seu ato e o defendeu. Um "deus" que não consegue se defender contra um punhado de homens não merece defesa pelos homens. Parece que Joás, pai de Gideão, foi o segundo convertido nessa história.
A nossa missão, como a de Gideão, começa em casa. Tanto no Velho como no Novo Testamento, Deus destaca as nossas responsabilidades em relação à própria família. Filhos devem obedecer e honrar aos pais (Efésios 6:1-3). Maridos e esposas devem amar um ao outro (Efésios 5:25; 1 Pedro 3:7; Tito 2:4-5). Pais devem instruir os filhos, criando-os na disciplina e admoestação do Senhor (Deuteronômio 6:6-7; Efésios 6:4). Um dos alvos de cada servo de Deus é de influenciar sua família para servir ao Senhor (Josué 24:15).
Deus dá a vitória
Chegou o dia da grande batalha (Juízes 7). Gideão conduziu seu exército de 32.000 israelitas para o campo de conflito contra 135.000 midianitas. Sua desvantagem militar era de 4 contra 1! Deus não deixou Gideão entrar na batalha com este número de soldados. Em duas etapas, ele diminuiu a força militar de Israel. Primeiro, 22.000 voltaram para casa, e os midianitas ficaram com uma vantagem de 13,5 contra 1. Na segunda etapa, Deus mandou embora mais 9.700 israelitas, deixando Gideão com apenas 300 soldados. Para vencer o inimigo, cada soldado israelita teria que vencer 450 do inimigo!
Deus, na sua perfeita sabedoria, tinha um propósito bem definido nesta redução das forças militares de Israel. Ele mandou seu exército à batalha com uma desvantagem tão grande que ninguém poderia dizer: "A minha própria mão me livrou" (Juízes 7:2). Usando uma estratégia que não fez nenhum sentido, em termos militares, a pequena banda de israelitas venceu o exército dos midianitas.
Até hoje, muitas pessoas não aprenderam esta lição. Confiam em números, achando que grandes multidões são evidência da aprovação de Deus. Dependem de estratégias e táticas humanas e carnais para alcançar alvos de crescimento de igrejas. E, no fim, se gabam em seus relatórios, destacando os grandes feitos de homens. Muitos missionários e outros líderes religiosos, como os midianitas, confiam nos grandes números e nas táticas humanas (igrejas promovendo atividades não espirituais para aumentar sua freqüência, ensinando mensagens diluídas que parecem mais relevantes aos seus ouvintes carnais do que a mensagem da cruz, destacando edifícios impressionantes para atrair pessoas que não aceitariam a chamada simples de um Salvador humilde, etc.)
Mas, os verdadeiros servos de Deus não desviarão para tais caminhos errados. "Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do SENHOR!" (Jeremias 17:5). "Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo" (Gálatas 6:14). "Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Romanos 8:31).
Rejeição daqueles que ficaram em cima do muro
Gideão e sua banda de homens cansados perseguiram os midianitas (leia Juízes 8:1-21). Quando os soldados israelitas passaram nas cidades de Sucote e Penuel, eles pediram pão. Os homens dessas cidades não mostraram coragem para tomar uma atitude durante a batalha. Com medo de ofender os reis dos midianitas, eles recusaram ficar em pé com os homens de Deus. Só depois da batalha, quando baixar a poeira, apoiariam os servos do Senhor.
A decisão desses homens mostrou uma preocupação política ao invés de convicção espiritual. Pensaram mais na influência de homens importantes do que na palavra do Senhor. Gideão não aceitou tal postura. Ele voltou às mesmas cidades e castigou os covardes que recusaram apoiar os servos do Senhor na hora da batalha.
Gerações antes, Josué chamou o povo para tomar uma decisão para Deus e contra os falsos deuses (Josué 24:14-16). Séculos depois, Elias desafiou o povo indeciso com estas palavras: "Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o. Porém, o povo nada lhe respondeu" (1 Reis 18:21).
Hoje, muitas pessoas religiosas que alegam ser discípulos de Cristo demonstram a mesma covardia. Definem suas posições doutrinárias e práticas pelo vento de opiniões. Entendem mais de IBOPE do que de fé, mais de tradição do que de verdade, e mais de partidos do que de convicções. Paulo mostrou que o cristão deve sempre definir a sua posição pela palavra de Deus, e não pela opinião da maioria:"Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:10).
Bons homens tropeçam
Apesar de sua ilustre carreira militar, Gideão não era perfeito. O povo lhe agradeceu com um presente: argolas de ouro do despojo da batalha. Gideão usou o ouro para fazer uma estola sacerdotal que ele colocou na cidade dele. Não sabemos a intenção dele, mas os resultados são evidentes. O povo usou aquela estola como um tipo de ídolo, e logo iniciou o próximo ciclo de apostasia. Leia o relato em Juízes 8:22-35.
Devemos aprender desse erro. Às vezes, bons homens nos ajudam a sair da confusão religiosa, como Gideão ajudou os israelitas a saírem da idolatria. Esses homens podem nos ajudar em muitos sentidos, mostrando como respeitar a palavra de Deus em tudo que fazemos. Mas, eles ainda são homens. Da mesma forma que Gideão tomou o primeiro passo de volta à idolatria, bons homens hoje podem tropeçar e conduzir outros, de volta, à confusão religiosa. É uma ironia triste que, ao longo da História, muitos movimentos religiosos que começaram com tentativas de sair dos sistemas errados de denominações humanas resultaram na criação de novas denominações, com suas próprias tradições e falhas humanas. O fato que alguém nos ajudou no passado não garante que sempre nos conduzirá no caminho de Deus. Paulo mostrou que bons exemplos ajudam somente quando seguem a Cristo (1 Coríntios 11:1), e disse: "Julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal" (1 Tessalonicenses 5:21-22).
Conclusão: a grandeza de Gideão
Gideão será lembrado eternamente como exemplo de fé (veja Hebreus 11:32). A grandeza desse homem não se encontra na sua força física, nem na sua inteligência, nem na sua auto-confiança. A Bíblia não comenta sobre sua aparência física nem sobre seu jeito de falar. Gideão se destacou na História, não por ser um grande homem, mas por ter um grande Deus. Deus é capaz de transformar os fracos, os tímidos e os abatidos para dar grandes vitórias ao seu povo. Como Gideão disse: "O Senhor vos dominará" (Juízes 8:23).
-por Dennis Allan

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O Senhor Jesus Cristo e seu filho Pedro. 21:15-23.

O Senhor Jesus Cristo e seu filho Pedro. 21:15-23.



Depois de ter tomado o café da manhã (era de manhã e é isto que a palavra jantado significa) Jesus iniciou uma conversa com Pedro. Agora ele ia terminar o assunto que antes falou com ele, João 13:36-38 e Lc. 22:31-34.

1. A pergunta e resposta tripla. v. 15-17. Jesus perguntou três vezes: "Amas-me?" Note que cada vez que Jesus perguntou-o assim era um pouco diferente. Veja também que Jesus chamou Pedro não pelo nome Pedro, mas pelo nome Simão, filho de Jonas, seu nome humano. Jesus fez para que lembre-se da sua falha como "um homem fraco e dependente".

Primeira pergunta. "Amas-me mais do que estes?" Jesus perguntou Pedro: amas-me mais do que estes outros discípulos? Porque Pedro tinha dito: "ainda que todos se escandalizarem em ti, eu nunca me escandalizarei", Mt. 26:33. Agora Jesus fez Pedro lembrar-se da coisa imprudente que falou e da realidade da sua fraqueza espiritual. Pedro tinha uma idéia de si muito errado e agora Jesus trouxe este fato perante Pedro. Pedro respondeu: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Mas, esta vez não disse "mais do que eles". Pedro tinha aprendido esta verdade pela sua queda. Também disse: "tu sabes". Ele deixou o Senhor examinar o coração dele honestamente. Além disto Pedro não falou a mesma palavra para amar que Jesus falou. Jesus falou a palavra "ágape", e Pedro falou a palavra "fileo". Qual é a diferença nestas duas palavras? "Ágape" fala do amor de grau melhor e mais forte, como o amor divino. "Fileo" fala do amor entre dois amigos, o amor humano, quer dizer "tenho afeição por você, ou eu gosto de você". Pedro reconheceu seu erro, que seu amor era menos do que pensava e que Jesus mereceu, a sua fraqueza, mas sim de verdade amou Jesus e que ele sabia. Mas, Pedro teve muito cuidado para não jactar-se de novo da sua fidelidade e de seu grande amor por ele.

Segunda pergunta. "Amas-me?" Esta vez Jesus deixou a parte "mais do que estes", mas continuou falando a palavra "ágape". Agora Jesus limitou a pergunta para o amor dele mesmo. Não porque Jesus duvidou-o, porque ele sabe o que todo coração tem, mas para mostrar a Pedro que estava mais fraco do que pensava, Jesus colocou em questão até seu amor. Pedro respondeu novamente: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo (fileo)". Pedro disse o que dizemos mais ou menos hoje em dia: Eu gosto de ti. Pedro não amou (ágape) Jesus não? Sim com certeza, mas não ia errar mas como errou no passado. Pedro aprendeu pela disciplina que Jesus deu para ele. Agora era homem e servo dele diferente.

Terceira pergunta. "Amas-me?" Esta vez Jesus falou (fileo), a mesma palavra que Pedro falou. Jesus perguntou: "Simão, gosta de mim?" Ó como é que isto doeu no coração de Pedro! Jesus perguntou três vezes porque Pedro tinha negado Jesus três vezes. O Salvador disciplinou e repreendeu a sua ovelha e doeu, mas era necessário para Pedro enfrentar o seu erro e ser restaurado. Pedro falou de novo: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo (fileo)". Pedro aprendeu! Pedro amou seu Salvador com certeza, mas agora reconheceu a fraqueza deste amor por ele. Nós reconhecemos isto?

Cada vez Jesus disse a Pedro: "Apascenta os meus cordeiros", a primeira vez; ou "Apascenta as minhas ovelhas", a segunda e terceira vez. Porque? Só o servo de Deus humilde, dependente e que conhece a fraqueza do seu amor por Cristo, é capaz de apascentar os cordeiros (os crentes novos e fracos na fé), e as ovelhas (os crentes mais crescidos na fé). Veja o que Pedro depois escreveu em I Pd. 5:1-11.

2. O Salvador anunciou o cumprimento da palavra de Pedro em Lc. 22:33. v. 18-19. Jesus deu a promessa a ele de ser fiel até a morte. Pedro estava pronto para isto, porque se humilhou para servir o Senhor dependente dele. Como é que Pedro morreu? Crucificado de cabeça para baixo pelo pedido dele, porque não achou digno de ser crucificado como Jesus.

3. Pedro, voltando-se. v. 20-23. Pedro ficou restaurado e em comunhão com seu Salvador e pronto para serví-lo fielmente. Mas, veja o perigo de tirar os olhos do Salvador e olhar para os homens (neste caso João). Isto mostra para nós, irmãos, que a nossa carne sempre está presente conosco para tirar os nossos olhos do Salvador. A última palavra do Salvador a Pedro era: "Segue-me", não olhar para os outros e ficar preocupado com a obra que o Senhor deu a eles para cumprir. Jesus falou a Pedro, não é seu negócio o que eu tenho para João fazer, "SEGUE-ME, TU".

3. As outras coisas que Jesus fez. 21:24-25.

João testificou que o seu testemunho é verdadeiro. Sabemos que é, porque veio de Senhor. Mas, não é tudo que Jesus fez e falou. Porque seria impossível contar tudo que Jesus fez, nem necessário. Deus nos deu na sua Palavra tudo que precisamos saber sobre ele e a sua obra. Jesus é mais maravilhoso do que a língua pode dizer!!!



Autor: David Alfred Zuhars, Jr.



quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

"Maneira dEle ou o nosso caminho"?

                                                                   Fortaleza - Ce - Brazil


Grupo: Christian profissionais do mundo todo
ASSUNTO: Anúncio de profissionais cristãos Mundial "maneira dele ou o nosso caminho"?
Irmãos e irmãs em Cristo, Deus disse a Josué em Josué 01:08 "este livro da lei não se aparte da tua boca, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme o que está escrito em ele, para então você vai fazer o seu caminho próspero e então você vai fazer um bom sucesso.

Em proverbs10: 22 a palavra do Senhor diz: "A bênção do Senhor torna um rico, e Ele não acrescenta dores.

Em Mateus 6:33 Jesus disse: Buscai primeiro o Reino de Deus ea sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas
Em Marcos 4 Jesus explicou como a palavra de Deus produz uma colheita abundante, quando acreditava firmemente e posta em prática, ou uma quebra de safra, quando o seu não.

Jesus nunca teve a necessidade de dinheiro e quando o fez, sabia como encontrá-los (na boca do peixe)! Jesus não aprendeu, Jesus discerniu, também Adão fez quando estava no jardim, ele discerniu os nomes dos animais , discerment vem de cima e seu instante, o aprendizado leva tempo, tempo veio com a queda para trabalho tão duro!

Os cuidados deste mundo ea sedução das riquezas e os desejos de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera .... Jesus disse.

Quando eu era criança, no meu país, eu me lembro de cada vez que uma pessoa estava doente e os médicos podiam fazer mais nada, eles iriam dizer os parentes que era só na mão Deuses agora .. única oração, logo em seguida o povo fez o regime de funeral.That soa muito como, quando os crentes orando por Pedro no livro de Peter Acts.The anjo conjunto livre, ele foi bater à porta, Rhoda cheia de emoção corre para diga e acusou-a fora de sua mente, ela tenta dizer-lhes que é verdade, eles dizem que é seu anjo ..... ainda estavam orando por libertação de Pedro da prisão constantemente.

Será que nós, os filhos de Deus todo-poderoso realmente crer em Sua palavra?
É maneira dele ou o nosso caminho? Estamos crentes ou queixosos?
Nós realmente acreditamos que pelas suas pisaduras fomos sarados?
Não acreditamos que a bênção do Senhor nos fez ricos? Cremos que Deus providenciou para todas as nossas necessidades e desejos?
Cremos que Deus não pode mentir? Não nos concentramos em nossas circunstâncias ou em sua palavra?

Os filhos de Israel se mudou da escravidão para a liberdade, da doença para a saúde, a partir de trapos de riquezas durante a noite ... não acreditamos que Ele irá também para nós? Nós?

Pai, eu oro para que Tu vai plantar sua palavra profundamente no coração dos meus irmãos e irmãs e que não irá retornar para você vazio, mas deve cumprido o que você enviou para realizar em sua vida, em nome de Jesus amém
Bênçãos
Bianca
Publicado por Bianca Martini


Grupo: Christian Professionals Worldwide
Assunto: Announcement from Christian Professionals Worldwide "His way or our way"?
Brothers and sisters in Christ,God said to Joshua in Joshua 1:8" this book of the law shall not depart from your mouth, but you shall meditate in it day and night, that you may observe to do according to what is written in it,For then you will make your way prosperous and then you will make good success.

In proverbs10:22 the word of the Lord says "The blessing of the Lord makes one rich , and He adds no sorrow with it.

In Mathew 6:33 Jesus said But seek first the Kingdom of God and His righteousness, and all these things shall be added to you
In Mark 4 Jesus explained how the word of God produces an abundant harvest, when firmly believed and acted upon, or a crop failure when its not.

Jesus never had a need of money and when He did He knew how to find them (in the mouth of the fish)!Jesus didnt learned, Jesus discerned,likewise Adam did when he was in the garden,he discerned the names of the animals,discerment comes from above and its instant, learning takes time, time came with the fall so as hard work!

The cares of this world the deceitfulness of riches, and the desires for other things entering in choke the word, and it becomes unfruitful....Jesus said.

When I was a child in my country, I remember each it time a person was sick and doctors could do nothing more, they would tell the relatives that it was only in Gods hand now.. only prayer, then immediately the people made arrangements for the funeral.That sounds very much like, when the believers praying for Peter in the book of Acts.The angel set Peter free, he was knocking at the door,Rhoda full of excitement runs to tell them and they accused her been out of her mind,she tries to tell them its true, they say it is His angel.....yet they were praying for Peter's release from jail constantly.

Do we , the children of almighty God realy believe His word?
Is it His way or our way?Are we believers or complainers?
Do we realy believe that by His stripes we are healed?
Do we believe that the blessing of the Lord has made us rich?Do we believe that God has provided for all our needs and wants?
Do we believe that God cannot lie?Do we focus on our circumstances or on His word?

The children of Israel moved from slavery to freedom,from sickness to health,from rags to riches overnight...do we believe He will for us also?Do we?

Father I pray that You will plant Your word deeply in the hearts of my Brothers and Sisters and that it will not return to You void but it shall accomplished what You have sent it to accomplish in their life,in Jesus name amen
Blessings
Bianca
Publicado por Bianca Martini

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O FANTÁSTICO AMOR DE DEUS POR SEUS FILHOS


O FANTÁSTICO AMOR DE DEUS POR SEUS FILHOS.
Fico Maravilhada em sentir o amor de Deus, e contemplar as suas misericórdias que se renovam a cada manhã, interessante que quando tive um encontro verdadeiro com Jesus, até então era como se estivesse dormindo, e num lindo sonho vinha Jesus de longe, não entendia muito bem a mensagem da cruz e muitas vezes me via até indignada, por que pessoas foram capazes de crucificar alguém tão bom, que só curou, libertou, ensinou boas práticas e amou pessoas, então acordei desse lindo sonho confuso e vi claramente nas escrituras sagradas:
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3:16
Então haveria um propósito em toda aquela dor¿ rejeição, humilhação,que Jesus passou, sim!!!! Ele o tempo todo nos ensina Amar.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.
Romanos 8:38-39
Amar a Deus sobre todas as coisas, que coisas, não sei, cada um de nós tem as nossas “Coisas” dores, mágoas,ressentimentos,ignorãncia,intolerância,não sei, só sei que Jesus nos ensina que acima das nossas “Coisas” há um Deus que sente tudo junto conosco, ao nosso lado sempre, como um pai perfeito e um amigo inseparável.
E Ele continua como um bom Pai nos instruindo, o tempo todo de diversas formas e situações, na realidade o objetivo dEle é que tenhamos prenitude nEle.
Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos;
1 João 5:3
Saber que tudo está cooperando para o nosso bem,nos faz sentir mais confortáveis, seguros,confiantes, e é assim mesmo que Deus deseja que nos sintamos, como crianças guiadas por um pai Bom.
Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.
Salmos 136:1
E assim a cada dia aprendermos dEle, como amá-lo acima de qualquer circunstancia ou recompensa, amá-lo pelo o que Ele é, e não pelo que Ele pode oferecer!
Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.
Mateus 22:37-40
Te convido a conhecer um pouco mais desse Deus que está sempre do teu lado,mesmo que você o rejeite, mas que se você abrir a porta do seu coração, então Ele entra e ceia junto contigo!
Está a procura de alguém sincero, verdadeiro,justo e fiel:  JESUS CRISTO é o nome!

                                                                     Renata Lino


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

AS 25 LEIS BÍBLICAS PARA O SUCESSO

Foi na Bíblia que William Douglas e Rubens Teixeira garimparam as orientações para consolidar as 25 leis que compõem esta obra. São lições sobre a importância do esforço e da dedicação ao trabalho, da busca de conhecimento e evolução pessoal, do respeito aos outros e, acima de tudo, de um senso de honestidade. Para comprovar a eficácia dessas leis, os autores buscam mostrar que os princípios de sucesso de empresários e pensadores da administração, como Warren Buffett, Eike Batista, Napoleon Hill e Jim Collins, são calcados em passagens das escrituras. Também devem dar exemplos de pessoas que venceram na vida seguindo os preceitos bíblicos, as vezes sem motivação religiosa ou até mesmo sem saber a origem dos ensinamentos pelos quais se pautavam. O leitor poderá aprender - Os antídotos contra os sete pecados capitais na busca do sucesso; O que Salomão ensina no livro de Provérbios sobre êxito profissional; Os erros da 'teologia da prosperidade' e da 'teologia da miséria' e a importância de uma mentalidade que favoreça o desenvolvimento pessoal e profissional; As dez virtudes recomendadas pela Bíblia e cobiçadas pelo mercado de trabalho; Como ter uma relação harmoniosa com o dinheiro; 150 citações bíblicas para alcançar a excelência, a credibilidade e o sucesso.

AS 25 LEIS BÍBLICAS PARA O SUCESSO

PARTICIPE E CONCORRA 
Sorteio dia 28 de fevereiro de 2013
as 11hs
entre no site: www.radiofeweb.com.br
coloque seu nome, bairro e cidade
e responda:
Qual o novo lançamento do Dr. William Douglas e Dr. Rubens Teixeira, que já é lider de vendas no Brasil??

Rayra Lino - 1 Coríntios 13 - IEJA - Vila Pery - Fortaleza -Ce